aquário

domingo, 7 de agosto de 2011

Carta a minha amada mãe

Foi com muito gosto que me gerou em seu ventre, com muitas dores eu vim a este mundo pecador, que tem muitas injustiças e que por mais queiramos pintálo com belas cores existem sempre os dissabores da vida. Mãe peço-te perdão continuo a ser o  seu menino bonito, como quando era bébé, eu não sou nenhum desgraçado nem um coitado,a vida fez de mim um assoitado. Cometi erros, falhas e transgreções que causaram mazelas, lamento todos os momentos que lhe fiz sofrer e que na ilusão julguei encontrar solução para os meus problemas. Não quero apagar o passado, porque faz parte de mim, aprendi ,cai ,tropecei andei por aqui e por ali com uns e com outros umas e outras tenho defeitos e qualidades e na  minha memoria de ADN tenho inscrito o seu genes inscritos nos meus cromossomas , não sou perfeito no entanto é este o filho que tu tens que tem como referencia a moral que me atribuiste e que fui ganhando com as minhas vivencias, desde muito cedo me ensinou o que é o bem e o mal,mas isso e´subjectivo, o que é certo é que tudo o que me disse  quando era miudo e pequenino na realidade tem o seu fundamento e quem me dera a  ter ouvido, talves o meu mundo fosse diferente hoje, no entanto neste percurso da vida do mal pode-se tirar coisas boas, para o proximo ano expero entrar na faculdade espero que te orgulhes e que depares que nunca é tarde para nada, com tudo amo-te muito é  a melhor mãe do mundo

1 comentário:

Seja bem vindo ao meu blog. Recebo a todos no fundo do meu coração, com muita estima e consideração!